Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

5213 - Luiz Carlos Bohn

HISTÓRIAS DO COMÉRCIO E DOS SERVIÇOS Notícia da edição impressa de 23/01/2012

LC Bohn Contabilidade amplia espaço físico para suprir a alta demanda

Empresa, com sede em São Sebastião do Caí, conta com duas filiais, uma em Portão e outra em Vale Real
FREDY VIEIRA/JC
Bohn destaca importância de ter um sistema de informática sofisticado
Bohn destaca importância de ter um sistema de informática sofisticado




Contando com a adesão de muitos clientes novos a cada ano, o que significa também a alta na demanda de serviços da empresa, em 2012 a LC Bohn Contabilidade irá investir cerca de R$ 200 mil na ampliação de sua sede principal, localizada em São Sebastião do Caí. Com os recursos, o espaço físico da matriz, que atualmente é de 430m2, passará para 550 m2. Fundada por Luiz Carlos Bohn, a empresa, que conta ainda com duas filiais – uma em Portão e outra em Vale Real – , busca constantemente se tornar cada vez mais veloz e eficiente, no repasse de dados de seus clientes para autoridades fazendárias e fiscais. E, para se ter uma ideia do sucesso da empreitada diária da companhia, basta olhar pelos números: em 2011, o faturamento da LC Bohn foi de R$ 2,5 milhões.
A companhia, que presta serviços terceirizados de contabilidade, escrituração fiscal, assessoria tributária, societária e empresarial; perícia contábil, processamento de dados e serviços de administração e gestão de RH, constituição, manutenção e encerramento de empresas, cisão, fusão e incorporação e demais obrigações acessórias, atende clientes nos mais diversos segmentos econômicos, a maioria localizados no Vale do Caí, Vale do Sinos, Taquari e Região Metropolitana de Porto Alegre.
Desde a década de 1970, quando ainda era apenas um escritório contábil, a companhia já investia na modernização dos serviços, utilizando os primeiros computadores do mercado, na época compartilhados entre mais de uma pessoa. “Hoje não admitimos nenhum posto de trabalho que não seja composto de um profissional com seu próprio terminal de computador, equipado de internet com banda larga e muitas ferramentas de softwares para fazer a ligação com as informações, tanto oficiais quanto de nossos clientes”, diz o sócio-fundador, que também é diretor da empresa. Ele destaca que a companhia, que tem todo o processamento realizado via online, tem um sistema de informática “muito sofisticado”.
Por isso, diz o empresário, a partir de 2012, os planos da LC Bohn passam pela contribuição de um técnico de nível superior na gestão da área de tecnologia da informação (TI). “Este profissional já foi admitido e está inserido em nosso quadro funcional, de 31 colaboradores. Mas também contamos com o respaldo de consultores externos responsáveis pelas áreas de tributos, qualidade e gestão, e de TI”, esclarece Bohn.  Avaliando a legislação brasileira como “a mais complexa do mundo”, o diretor da empresa critica a insegurança jurídica referente a assuntos contábeis e diz que a LC Bohn trabalha com foco em minimizar estes problemas, de forma imparcial. “Contamos com uma equipe de pessoas muito competentes, desde os mais jovens, até os mais antigos, que são nossos pilares, garantindo a qualidade de nossa prestação de serviço”, orgulha-se o fundador, pontuando que, “sem dúvida, este é o diferencial da companhia”, que em 2010 conquistou o troféu de bronze no Programa Gaúcho de Qualidade e Produtividade (PGQP).

Longevidade está atrelada à constante modernização dos serviços

Completando 45 anos de atividade no mercado contábil, o sócio-fundador e diretor da LC Bohn Contabilidade, Luiz Carlos Bohn, afirma que o segredo da longevidade da empresa está na busca constante pela modernização e velocidade dos serviços. Antes de passar a usar este nome, em 1992, a companhia era apenas um escritório de contabilidade, que funcionava desde meados da década de 1960 sob o comando de Wallace Otto Kruse. Foi em 1967 que Bohn iniciou sua carreira, aos 21 anos, e assumiu o cargo de técnico responsável do escritório até então comandado por Kruse, com objetivo de dar continuidade ao serviço iniciado pelo antecessor. De lá para cá, muita coisa mudou, destaca o diretor da companhia. “Tivemos que nos adaptar ao início da era dos computadores, que ocorreu por volta de 1970, e acompanhar todas as mudanças de necessidades, entre elas a moderna integração geral de conectividade das informações de clientes, evitando assim o retrabalho a cada processo, e tornando os serviços mais acessíveis e velozes.” Em 2000, a empresa adquiriu sua primeira filial, e, no ano passado, a segunda.
Em toda sua trajetória, as ferramentas virtuais sempre foram consideradas fundamentais para aprimorar a prestação do serviço da LC Bohn, reforça o sócio-fundador. “Em 1967, a atividade contábil era menos complexa que hoje em dia. Naquele tempo, se faziam escriturações à mão, as contabilidades eram todas mecanizadas e havia menos tributos a serem apurados”, compara o empresário. Segundo ele, atualmente a contabilidade é padronizada, e mais fácil de fazer. Mas a maior dificuldade desta área no Brasil, diz ele, é a apuração dos tributos e cumprimento de todas as obrigações acessórias que cada vez mais são colocadas sobre as empresas pelo governo. “Este é nosso maior desafio como uma companhia especializada”, admite.

Matéria publicada pelo Jornal do Comércio em 25 de janeiro de 2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário