Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

5291 - Governo estadual vai pagar projeto de restauração do prédio do antigo presídio

O prédio construído no fim do século XIX foi o mais alto da cidade
até a década de 1960

CAÍ - Foi aprovada, dentro do programa Pró-Cultura, da Secretaria Estadual da Cultura (Sedac), a proposta para elaboração de projeto arquitetônico de restauro das ruínas do antigo Banco Pelotense, onde também funcionou o o presídio de São Sebastião do Caí após a extinção do banco.
Com isso, o governo estado pagará o projeto, cabendo depois, ao governo estadual e também ao município buscar recursos para a sua execução.
 A boa notícia foi comunicada ao prefeito Clóvis Duarte na última quinta-feira, dia 8, em reunião com a produtora cultural Carmem Langaro e a arquiteta Juliana Betemps, responsáveis pela proposta aprovada pela Sedac.
Segundo o prefeito, “trata-se de uma excelente notícia. O nosso antigo presídio é prédio histórico que, infelizmente, havia se tornado ponto de usuários de drogas. Tanto que tivemos de fechar as aberturas ali existentes”.
O encontro no gabinete foi o primeiro passo num processo. que pode ser demorado. “Temos agora nove meses para elaboração do projeto a ser entregue para a Secretaria Estadual da Cultura”.
O antigo presídio fica localizado na esquina das ruas Tiradentes com General Câmara,  no bairro Navegantes e foi construído em 1886 e hoje é a única sede ainda de pé do Banco Pelotense, uma instituição bancária que foi a mais forte do estado no final do século XIX e início do século XX.
A estrutura, após o restauro, deverá ser usada para atividades culturais e educacionais.
Mas isso, segundo ao prefeito, não será tão fácil. A restauração custará caro e será necessário buscar verbas junto ao governo federal, através de leis de incentivo à cultura, para podermos restaurar as ruínas.
ÉPOCA DE OURO
No final do século XIX, o Caí viveu sua época de ouro. A cidade foi criada, em 1875, para servir de base a um grande projeto de imigração. O governo de Dom Pedro II destinou vastas áreas da região serrana (onde hoje se encontram as cidades de Caxias, Bento Gonçalves e outras) para a atração de imigrantes italianos.
Essa área, então despovoada, se transformou num pujante polo de produção e desenvolvimento e, ao menos até o ano de 1910, o Caí passou a conduzir a fixação dos imigrantes  nas novas terras doadas a eles pelo governo imperial.
E foi dentro deste contexto que o empresário Frederico Arnaldo Engel, descendente de imigrantes alemães nascido em São Leopoldo em 1863  e casado com a  caiense Amália Schmitz, construiu o prédio que agora deverá ser restaurado.
O antigo prédio situado na rua Tiradentes, próximo ao cais do porto, impressiona a quem o vê, pelo seu grande porte e imponência. Para quem o conheceu no passado, no entanto, a visão deste prédio entristece, pelo seu atual estado de abandono e degradação.
Construído pelo empresário Frederico Arnaldo Engel funcionou como casa comercial ou hotel. Talvez com as duas atividades. coisa comum naquela época.
A construção foi erguida por volta de 1890 e o grande investimento feito por Frederico Engel, na época, se justificava devido ao intenso movimento comercial da cidade naquela época.
O que se devia ao porto, pelo qual era escoada toda a produção exportável das dinâmicas colônias alemãs, do Vale do Caí, e italiana, da região serrana. O Caí, na época, foi uma cidade extremamente dinâmica e progressista. E foi neste clima que Frederico Engel ousou construir um prédio tão imponente.
Juntamente com o jovem empresário A J Renner, dono de uma pequena ourivesaria (joalheria) na cidade, ele fundou a empresa  que levava o seu nome: Frededrico Engel & Cia.. Frederico manteve-se sócio das empresas Renner durante décadas, até a sua morte.
Na foto acima, vê-se uma inscrição na parede frontal do prédio: a palavra Banco seguida de uma inscrição parcialmente apagada mas que ainda se pode identificar a palavra Pelotense.
O Banco Pelotense foi um grande banco gaúcho que foi liquidado em janeiro de 1931.
Tudo indica que a agência do banco foi fechada nesta ocasião e que estava sendo preparada a instalação de uma agência de um outro banco no mesmo local. A palavra apagada seria substituída pelo nome do banco que o sucedeu.

DÉCADAS DE ESTAGNAÇÃO
Mas, em 1911, ao mesmo tempo que começavam as atividades desta empresa, foi inaugurada a estrada de ferrro que ligava Porto Alegre a Caxias do Sul, passando por Montenegro e Salvador do Sul. A partir de então as exportações da Serra deixaram de passar pelo porto de São Sebastião do Caí e a cidade perdeu sua principal função econômica.
A partir daí a cidade viveu muitas décadas de estagnação. Tanto que o prédio construído por Frederico Engel continouou sendo o mais alto edifício construído no Caí até a construção, na década de 1960, do prédio em que funcionou a Caixa Econômica Estadual e depois o Banrisul.

Nenhum comentário:

Postar um comentário